ESTRATÉGIA E GESTÃO

Gerenciamento Diário para executar a estratégia

Flávio Augusto Picchi, José Roberto Ferro, Robson Gouveia
Gerenciamento Diário para executar a estratégia
A importância do Gerenciamento Diário (GD) na execução da estratégia. Como a resolução de problemas e o engajamento das pessoas todos os dias podem garantir o desempenho esperado pela estratégia

O que há em comum entre a reclamação de um cliente, um produto com defeito, uma máquina quebrada e metas financeiras não atingidas?

Quando eles foram percebidos infelizmente já é tarde demais. O dano aconteceu, os prejuízos são visíveis, por vezes irreversíveis e as consequências dolorosas. Atrasos, prejuízos financeiros, credibilidade prejudicada, clientes insatisfeitos, atritos com fornecedores...

Essa incapacidade de evitar desvios antes deles se tornarem grandes demais é uma das maiores dificuldades na busca de atingir os objetivos definidos pela estratégia.

Assim, se os problemas não forem corrigidos a tempo, a estratégia vai sendo minada, enfraquecida, tornando-se, muitas vezes, algo que só fica mesmo nos Powerpoints e planilhas.

A boa notícia é que temos uma forma de evitar isso. Trata-se do Gerenciamento Diário (GD), uma série de conceitos e práticas que se aplicados de maneira correta podem identificar de problemas, resolvê-los rapidamente, eliminando as causas raízes.

Todos os dias, em pequenos grupos, as equipes de uma determinada área se reúnem para saber como foi o dia em comparação ao desempenho esperado. E tomam as medidas necessárias para realizar as correções e ajustes necessários

Quer sejam reuniões presenciais, à distância ou híbridas, o fundamental são as equipes analisando e discutindo os indicadores definidos e estruturados que mostrem como o trabalho está ocorrendo, apontem os desvios e tragam ações alternativas.

Para que elas funcionem adequadamente, é preciso estabelecer três blocos essenciais: o compromisso, as variáveis de controle e a solução de problemas que deverão ser integrados e orientarão as reuniões diárias.

 

O Compromisso

A partir da definição do propósito específico da área articulado ao norte verdadeiro ou prioridades da empresa, esse primeiro bloco do GD define as entregas a serem feitas com os recursos disponíveis, definindo as responsabilidades de cada um para se cumprir os objetivos estabelecidos.

É neste bloco que a conexão com a estratégia fica explicita e direta, orientando a todos a estarem conectados e alinhados.

 

As Variáveis de Controle

Nesse bloco teremos os principais indicadores de desempenho, as metas numéricas ou qualitativas que serão acompanhadas todos os dias. Traduzem as prioridades estratégicas para cada área, definindo as expectativas específicas. representam a “pulsação” da gestão, o “coração” dos processos.

Os resultados reais comparados às metas diárias serão um dos itens de cada reunião diária. A exposição clara para todos dos "vermelhos" explicitando os desvios é o ponto de partida para acionar o processo de solução de problemas, a busca do "verde".

 

A Solução de Problemas

Toda vez que um resultado ficar fora da meta, a dinâmica de solução de problemas deve ser acionada, requerendo uma ação para conter o desvio e garantir o compromisso estabelecido.

É o “motor” que dá energia e vigor ao Gerenciamento Diário e, portanto, à estratégia. A essência aqui é identificar e resolver diariamente os problemas (desvio entre a meta diária e o real) antes que se tornem grandes e causem prejuízos.

 

O papel central da liderança para garantir a segurança psicológica

Um dos principais desafios de qualquer empresa é alinhar todos os colaboradores da organização para se atingir as expectativas definidos no planejamento estratégico. O GD é o processo chave para garantir que os colaboradores da empresa se engajem na busca de melhorias e de resolução dos problemas reais que atrapalham o sucesso.

A construção da segurança psicológica na equipe possibilita que os colaboradores não deverão temer enfrentar as discussões frequentemente árduas que poderão acontecer, as diferenças de opinião e pontos de vista que deverão ser bem-vindas.

Isso depende de líderes que saibam construir relacionamentos e sejam reais mentores das equipes, chamando as pessoas para colaborar, expor os problemas livremente, dar ideias, fazer perguntas e reconhecer erros. Tende a funcionar se todos tiverem plena certeza de que todos estarão lá para ajudar e não para culpar ou punir.

O GD torna-se assim um momento em que, todos os dias, os colaboradores resolverão problemas aprendendo como melhorar seu trabalho, orientados em busca de agregar cada vez mais valor aos clientes e alinhados à estratégia da empresa. 

                                                                                                       

José Roberto Ferro e Robson Gouveia




Estratégia “viva”

Em Lean Mails anteriores, explicamos que há uma forma lean de pensar e executar uma estratégia (https://bit.ly/3ojvC6C) e que isso depende de uma mudança de mentalidade de todos, principalmente dos líderes das organizações (https://bit.ly/3kVqYcS).

Nesse contexto, o GD ajuda a tornar o desdobramento da estratégia uma prática “viva”, pois ele faz com que todos abracem o que foi planejado, gerando, assim, respostas diárias em todas as áreas e colaboradores, garantindo agilidade para que o desempenho esperado seja atingido sempre.

Em outras palavras, o GD “fecha” a lacuna tradicionalmente existente entre a estratégia e a execução. Permite corrigir rapidamente os rumos quando há algo diferente do que era esperado.

Nesse sentido, o GD dá vitalidade e pulsação ao dia a dia, mantém o entusiasmo, o engajamento e dá sentido e propósito ao trabalho de todos. Com isso, é inevitável o aumento de produtividade, de economia, de qualidade e de mais e melhores resultados.

Por tudo isso, o Lean Institute Brasil vai lançar até o final deste mês o livro “Gerenciamento Diário para executar a estratégia”. Ele foi escrito com base na experiência prática de muitos anos que temos sobre o tema, inspirado em casos reais de empresas de diversos setores econômicos.

Na obra, os autores apresentam uma nova abordagem sobre GD para fechar uma importante lacuna na execução da estratégia. Assim, acreditamos que o livro é um conteúdo indispensável para resolver problemas com agilidade e desenvolver pessoas em um ambiente adequado e convidativo.

Você é o nosso convidado para a live oficial de lançamento da obra que será no dia 11/novembro às 18h00 (clique aqui para participar). Esperamos que essa seja uma importante contribuição para a nossa comunidade.


Flávio Augusto Picchi

Publicado em 07/10/2021

Autores

Flávio Augusto Picchi
Presidente do Lean Institute Brasil.
José Roberto Ferro
Fundador e Presidente do conselho do Lean Institute Brasil.
Robson Gouveia
Diretor no Lean Institute Brasil.

Leia também