O que é o Cross Dock? - Logística Lean


Instalação que seleciona e (re)combina uma variedade de itens advindos de diversos fornecedores para que sejam enviados aos vários clientes, tais como plantas montadoras, distribuidores ou revendedores.

Um exemplo comum é uma instalação operada por um fabricante com muitas plantas, a fim de coletar material originário de muitos fornecedores com eficiência. Quando chega um caminhão carregado com produtos dos fornecedores, ele é imediatamente descarregado e os produtos são levados para outros caminhões, que se dirigirão a diferentes instalações.

Um cross-dock não é um armazém, pois não estoca materiais. Os produtos normalmente são descarregados dos veículos que chegam e transportados aos veículos que os transportarão a outros locais em apenas uma etapa ou movimentação. Caso estes saiam com muita frequência, pode ser possível esvaziar o cross-dock a cada 24 horas.

Artigo Relacionado: "Logística Lean". Autor: Nelson Takeuchi - Lean Institute Brasil. Leia aqui o artigo completo.

"Cross Docking - Essa é uma modalidade de logística semelhante a um entreposto, ou seja, é uma versão aperfeiçoada de consolidação simples de carga. Mas diferentemente da consolidação de carga, nesta modalidade não deve haver armazenagem, os caminhões chegam a uma plataforma compostas de docas de recebimento e despacho. Em seguida transferem-se rapidamente as cargas diretamente de um caminhão para outro, assim, apesar do handling a mais, evita-se o estoque intermediário e consegue-se uma otimização na operação logística com um bom aproveitamento de eficiência na carga. É muito empregada em longas distâncias com origens e destinos distintos, isto é, consolida-se rapidamente na própria plataforma materiais com destino comum. Portanto, o principal mérito dessa modalidade é a velocidade e o transporte em lotes pequenos e/ou lotes fracionados.

De novo o controle de chegada, saída do caminhão, e em trânsito é fundamental para que possamos sincronizar a operação. Para implementar, recomenda-se o emprego do Trabalho Padronizado implementado após uma análise minuciosa do TCTP (Tabela Combinada de Trabalho Padronizado). Sim, é isso mesmo, é mais uma quebra de paradigma. O TCTP não é aplicado somente onde se envolvem o trabalho homem e máquina automática, poderá sim ajudar em uma análise com a finalidade de sincronizar a operação logística."

sincronizar a operação logística


Voltar
Publicações
 
– Jose Roberto Ferro
Lançamento