Cinco Porquês - Método de Análise de Problema para Buscar sua Causa Raiz


Prática de se perguntar "por quê?" repetidamente sempre que se encontrar um problema, a fim de ir além dos sintomas óbvios, descobrindo assim a causa raiz.

Por exemplo, Taiichi Ohno dá este exemplo a respeito de uma máquina que parou de funcionar (Ohno, 1988):

1. Por que a máquina parou? Houve uma sobrecarga e o fusível queimou.

2. Por que houve uma sobrecarga? O rolamento não foi lubrificado como deveria.

3. Por que não foi devidamente lubrificado? Porque a bomba lubrificadora não estava bombeando o suficiente.

4. Por que a bomba não estava bombeando o suficiente? O eixo da bomba estava danificado e fazia barulho.

5. Por que o eixo estava danificado? Porque não havia proteção e cavacos acumulavam-se na bomba.

Sem as perguntas sucessivas, os gerentes iriam simplesmente substituir o fusível ou a bomba e a falha ocorreria novamente. O número cinco, especificamente, não é o que importa. O importante é continuar perguntando até que a causa-raiz seja identificada e eliminada.

Artigo Relacionado: "Cinco Porquês" - Autor: Michael Ballé - Lean Institute Brasil. Leia aqui o artigo completo.

"Podemos vê-lo mudando da demanda da máquina para a lubrificação do rolamento, para a bomba, para o desgaste da haste, para a proteção da haste: a fim de resolver o problema, não mais controlamos a sobrecarga da máquina, mas a entrada de restos de metais na bomba. Este clássico exemplo também mostra por que os "cinco porquês" são tão complexos: na mesma situação qualquer um com menos conhecimento íntimo dos funcionamentos da máquina poderia ter respondido de forma diferente e guiado os "cinco porquês" a outra conclusão completamente diferente. A medida da avaliação de uma análise dos "cinco porquês" bem-sucedida é quando ela o leva a mudar sua mente sobre qual parâmetro propulsor controlar para garantir capabilidade do processo.

Isso, por sua vez, reflete exatamente o tipo de pensamento profundo que o "Sistema de Produção de Pensamento" deveria desenvolver. A maioria dos problemas técnicos tem múltiplas causas e impactos (qualquer coisa mais simples pode ser resolvida com um simples olhar). O estilo de solução de problemas da Toyota tem a ver com aprender a transformar um problema de múltiplas causas e impactos em um problema de causa-efeito um por um, identificando qual causa (de todos os fatores potenciais) é responsável pelo grande impacto (de todos os impactos potenciais). Desenvolver o conhecimento para substituir corretamente o modelo correto de causa-efeito a uma situação de múltiplas causas/ impactos é, em efeito, sabedoria - e requer horas de prática sobre a redução de problemas técnicos. Esse tipo de sabedoria permite que você comece a análise dos "cinco porquês" no lugar certo. Se não, quem sabe onde isso acabará. A chave para um "cinco porquês" bem-sucedido é um entendimento correto do estado atual. Sem reduzir, descrever específica do estado atual, perguntar várias vezes o "porquê" provavelmente você será levado... para lugar nenhum."


Voltar
Eventos
05 06 JUN
Lean Summit 2018                                 
Expo Center Norte
São Paulo - SP
Publicações
 
– Jose Roberto Ferro
Lançamento