A eficiência da cadeia de valor começa na logística


Logística e Cadeia de Suprimentos
Carlos Feitosa - 02/08/2017


A maioria das empresas foca todos seus esforços para melhorar seus processos produtivos. A área da produção, embora de extrema importância, não se sustenta se não houver uma área logística competente para dar apoio à criação de valor. Como Sun Tzu famosamente disse, “a linha entre a desordem e a ordem está na logística”. É essa ordem que garante a eficiência da cadeia de valor, e o sucesso de qualquer organização no longo prazo só é possível se ele for um reflexo de processos logísticos bem estabelecidos.

Apesar da magnitude que essa área representa para o negócio, ainda não há material que aborde esses conceitos sob a perspectiva da filosofia lean em centros de distribuição. O novo manual de Alexandre Cardoso, “Logística Lean em Centros de Distribuição”, traz ideias inovadoras sobre a aplicação da mentalidade enxuta em uma área necessitada de melhorias, cujo impacto tem o potencial para transformar e renovar as formas como pensamos e agimos em nosso trabalho.

Embora um tema pouco abordado, há alguns setores nos quais a logística parece exercer uma influência ainda maior sobre o negócio - como empresas alimentícias, de fornecimento de peças para produtos sazonais (no caso do livro), entre outros. Através de suas experiências e conversas, Alexandre Cardoso reúne todo o conhecimento que adquiriu sobre o tema e o transforma na história fictícia de José Linhares, que representa o coletivo das alegrias e frustrações vividas por gerentes de logística em centros de distribuição que implementaram o lean em suas operações.

Na narrativa, José e sua equipe, da empresa Alpha, enxergam em uma crise pela qual passaram uma oportunidade para melhorar e transformar o negócio através de uma maior eficiência logística. Com o auxílio de sua mentora, Maria, e através de muito estudo e dedicação, José mostra que é no momento de maior dificuldade que temos as melhores possibilidades de crescimento.

Com exemplos claros e objetivos, a história segue descrevendo como a equipe engajou-se na solução de seus maiores problemas e na construção de uma logística mais eficiente. Conforme o romance é desenrolado, diversos conceitos e ferramentas da filosofia lean são explicados, enquanto José e sua equipe seguem no caminho até alcançar resultados expressivos. Por fim, o autor relata todos os ganhos quantitativos e qualitativos que a Alpha obteve e propõe uma reflexão sobre as lições aprendidas.

Além de todos os conceitos específicos da área que o manual traz, há conceitos mais gerais que também são trazidos à tona a partir de sua leitura, como o papel da liderança em qualquer transformação lean. A diferença entre um líder tradicional e um líder lean não é difícil de ser notada; enquanto um líder tradicional exerce comando e controle, um líder lean busca participar de todas as atividades, caminhando pelo gemba e praticando a arte do coaching.

“Logística Lean em Centros de Distribuição” é um manual, ou seja, ele descreve  em formato de história o passo a passo de como proceder à implementação lean na área da logística. O grande filósofo, físico e matemático René Descartes, que enfatizava a importância do método, disse uma vez que “ler um bom livro é como conversar com as melhores mentes do passado”, e esse manual é uma excelente oportunidade para todos os líderes encontrarem um guia que servirá de base em sua trajetória.

Conforme o tempo passa, todos os conceitos e pensamentos mudam, e na logística não é diferente. Houve um tempo em que, assim como a produção era feita em massa e empurrada para os clientes, os paletes com expedição em massa dominavam o setor; hoje, a produção é em fluxo e puxada de acordo com as necessidades do mercado, assim também, na logística, a movimentação em lotes menores são exigências dos clientes e obrigação das empresas.

Todos precisam se adaptar a novos tempos, por isso devemos sempre estudar e buscar novas e melhores formas de trabalhar. O manual de Alexandre Cardoso, portanto, serve tanto para aqueles que estão começando na área quanto para aqueles que já possuem vasta experiência. É importante refletirmos sobre como devem ser os CD do futuro, como projetá-los de forma a reduzir ao mínimo os desperdícios, como trabalhar melhor e atender melhor o cliente. Busquemos sempre nos renovar e melhorar.

Somando-se ao rico acervo de publicações do Lean Institute Brasil – que inclui “Fazendo Fluir os Materiais”, de Rick Harris, Chris Harris e Earl Wilson; “Construindo o Fluxo de Atendimento Lean”, de Robert Martichenko e Kevin von Grabe; “A Gestão da Cadeia de Suprimentos da Toyota”, de Ananth V. Yver, Sridhar Seshadri e Roy Vasher –, o novo manual do Lean Institute Brasil traz uma visão única e pioneira da logística lean aplicada a centros de distribuição.

A área de logística certamente agrega muito valor para o cliente, pois leva o que o cliente quer onde ele quer. Se todas as empresas focassem seus esforços também nessa área, logo notariam os grandes benefícios que isso traria. Utilizando o lean como base para sua jornada, a história de José serve como inspiração para todos aqueles que buscam aplicar o lean em suas aplicações logísticas, seja em centros de distribuição ou em qualquer outro setor do negócio.


Clique aqui para baixar este artigo em PDF.


Faça seu comentário abaixo.
Eventos
05 06 JUN
Lean Summit 2018                                 
Expo Center Norte
São Paulo - SP
Artigos
 
– Ricardo T. Avila, Dou...
Publicações
 
– Robert Martichenko / ...