LeanMail

Transformação digital bem utilizada pode ampliar os resultados da logística lean


Entenda cinco pontos básicos de melhorias que as novas tecnologias podem trazer para o avanço da logística lean, agregando ainda mais valor aos clientes

Flávio Picchi
Alexandre Cardoso

Tecnologias cada vez mais avançadas e acessíveis vêm despertando esforços no sentido da transformação digital em todas as áreas das empresas, seja nas relações com clientes, novos modelos de negócio, manufatura digital ou indústria 4.0 etc.

Em tempos de competição crescente entre as empresas e de clientes exigindo cada vez mais agilidade, as operações logísticas se tornam elemento estratégico fundamental e certamente também apresentam grandes oportunidades para o avanço digital. Por similaridade com a manufatura, por vezes, é utilizado o termo logística 4.0 para caracterizar esse movimento.

Da mesma forma que discutimos em leanmail anterior, sobre manufatura avançada e lean,  a transformação digital na logística só faz sentido quando alinhada com um propósito claro de agregar valor aos clientes, sendo portanto, parte da contínua  transformação lean da empresa.

Como podemos, então, obter toda a sinergia possível, integrando esses conceitos numa logística lean digital?

Apresentamos a seguir cinco pontos que se destacam como boas oportunidades a serem analisadas:

  1. Melhorando processos “físicos e de informação” para adoção da logística lean digital

Em primeiro lugar, para que a empresa entre na logística digital, é importante que ela já tenha processos “físicos e de informação” melhorados e que serão ainda mais otimizados com as novas tecnologias.

O que ocorre com frequência, porém, é que muitas companhias que partem para a logística digital fazem isso sem antes “consertar” seus processos que estão recheados de desperdícios.

Não é errado afirmar, então, que o pré-requisito para uma empresa adotar a logística digital é, antes de tudo, melhorar seus processos básicos. Assim, é preciso, em primeiro lugar, aplicar a filosofia lean para conseguir a máxima eficiência operacional e da informação dos processos que já existem.

Existindo uma base mínima de racionalidade, eficiência e estabilidade dos processos, a aplicação digital poderá trazer frutos, melhorando ainda mais os processos, no que seja necessário, puxado pelos requisitos de valor, importantes para os clientes.

  1. Gerando rapidez e informação assertiva ao cliente

É no fluxo de informação das operações de movimentação e entrega que ocorre uma importante conexão da logística lean digital.

As ferramentas lean aplicadas nos processos de produção permitem que se tenha os produtos certos e na quantidade mínima necessária disponíveis para serem despachados quando demandados pelos clientes.

Uma vez que se tem esse produto preparado da forma mais otimizada possível, pela aplicação de conceitos e técnicas do sistema lean nos processos logísticos e administrativos, usa-se, então, a tecnologia digital para informar ao cliente que o produto está pronto e será entregue brevemente.

De forma similar, o sistema lean estimulará a empresa a buscar a otimização da rota de entrega dos produtos. Para fazer isso, tecnologias digitais poderão mostrar as melhores rotas, por meio de softwares de inteligência artificial já disponíveis no mercado, os quais permitem que a empresa também tenha uma visão em tempo real de onde está seu veículo de entrega.

Essa mesma inteligência artificial também pode alterar em tempo real a rota para se evitar, por exemplo, um congestionamento, um local com acidente de trânsito etc. Essa conexão entre os conceitos lean e a digitalização vai propiciar uma melhor experiência ao cliente, com mais agilidade e qualidade no processo de entrega do produto.

  1. Implementando de forma precisa o sistema puxado

Além disso, do ponto de vista do fornecedor ou distribuidor, a logística digital pode ajudar a implementar um conceito básico do sistema lean: o sistema puxado.

Por exemplo, por meio de tecnologias que permitam saber de forma mais rápida qual é a demanda que é necessário atender, disparando os pedidos aos fornecedores de maneira mais precisa e rápida, evitando que seja gerado excesso de produção.

Ou qual é o carregamento que está vindo do fornecedor, quando ele vai chegar e como será preciso recebê-lo. Usando softwares e nuvens de compartilhamento de dados, é possível saber, com exatidão, quais caminhões estão vindo para o Centro de Distribuição e qual é sua composição detalhada, em termos de quantidades, pallets, pesos, embalagens, etc. Assim, é permitido, de antemão, dimensionar a mão de obra que será necessária utilizar, nem mais, nem menos.

Tem-se aí outra conexão com o sistema lean. Ou seja, para resolver o problema de receber o material o mais rápido e em menor custo possível, a empresa melhora o seu processo, cria uma agenda de recebimentos, usando, para isso, a informação que vem do fornecedor, que foi colocada, por exemplo, numa nuvem digital.

Assim, a logística lean digital pode ajudar a melhorar a produtividade do manuseio e armazenamento, conhecendo em detalhes qual é a demanda prevista ao longo do dia e para o período seguinte, possibilitando otimizar o trabalho.

  1. Otimizando a armazenagem

Sobre as técnicas de armazenagem, não é novidade a existência de diversos softwares específicos que ajudam na organização dos materiais e gestão de pedidos. A nova tendência é que cada vez mais essas tecnologias estejam conectadas.

Há algum tempo, era comum o uso do WMS(Warehouse Management System) para ajudar na armazenagem, mas ele não tinha conexão, por exemplo, com o ERP(Enterprise Resource Planning) da empresa, que recebe os pedidos dos clientes. Havia, então, uma “transição física” entre um software e o outro.

Já na logística lean digital, esses sistemas trabalham conectados, de tal forma que isso permite programar a preparação de itens de uma maneira otimizada e rápida, de acordo com os pedidos.

Por exemplo, ao mudar a demanda que estava prevista para o dia seguinte, é possível, rapidamente, o setor de preparação dos materiais já saber que essa demanda mudou, para assim adequar a preparação, adaptando-se, o que certamente vai agilizar as entregas e evitar possíveis atrasos. Também nesse caso, os pilares da logística lean e digital andam juntos. O primeiro otimizando a forma de separar e armazenar os materiais, e o segundo conectando esse processo com a demanda real. Assim, otimiza-se recursos e se reduz custos, atendendo melhor ao cliente.

  1. Promovendo a conexão real em toda a cadeia

Outro resultado fundamental da logística lean digital se refere à conexão que ela gera na cadeia logística. Por exemplo, algumas empresas melhoraram seu sistema puxado ao permitir que seu fornecedor possa ver o consumo real dos clientes no final da cadeia, atuando por reposições do que foi efetivamente vendido na ponta, e não baseado em previsões ou pedidos retardados por um longo fluxo de informação.

A logística lean digital permite hoje conectar todas essas partes da cadeia: o cliente, a demanda do que ele pede, compra e retirada, o estoque do ponto de venda, transportadores, centro de distribuição, o fornecedor que vai fabricar, o fornecedor do fornecedor etc. Pode-se criar uma visibilidade da demanda real para toda a cadeia logística, por exemplo, por meio de uma nuvem digital, onde se vai compartilhar os dados da demanda real por toda a cadeia.

Isso evita um problema comum em cadeias em que não há o sistema lean devidamente adotado, que é o efeito chicote”: uma pequena variação na demanda da ponta final acaba gerando uma grande variação em diversas partes da cadeia. Isso porque a informação demora para chegar para todos, gerando insegurança e uma sucessão de pedidos e de produção maiores do que a necessário.

Esses são alguns pontos que temos observado como promissores nas aplicações da transformação digital potencializando a logística lean, e que estão apenas começando.

Cada empresa deve analisar o que faz mais sentido para seus clientes, processos e necessidades, agregando certamente várias outras oportunidades, como parte de sua jornada de melhoria contínua.


Publicado em 07/02/2019


Faça seu comentário abaixo.
Eventos
    12 SET
Lean Digital Summit                           
CUBO
São Paulo - SP
Publicações
 
– Alexandre Cardoso
Lançamento