Lean Summit Saúde 2013



160 participantes, 5 palestrantes, casos brasileiros e internacionais
No dia 26 de novembro de 2013, o Lean Institute Brasil (LIB) promoveu o 1º Lean Summit Saúde,
primeiro evento totalmente dedicado ao assunto realizado país. Foram 160 participantes,
vindos de todas as regiões do Brasil (12 Estados), dos EUA, Chile e Uruguai.

 
 


Mais segurança para o paciente, muito menos desperdícios
O evento teve como objetivo ampliar a consciência a respeito do potencial de aplicação,
promover a troca de experiências e aprendizados, aproximar organizações e profissionais interessados
e apresentar ideias e exemplos que representem a fronteira do conhecimento (no Brasil e no mundo).



A jornada lean na saúde
A essência lean é a contínua eliminação dos desperdícios, que permeiam praticamente todos os tipos
de processos: assistenciais, de suporte e administrativos. Se formos capazes de eliminar o esforço
desnecessário, haverá mais tempo e recursos disponíveis para as atividades realmente importantes.



Programação do evento
5 Sessões, 4 empresas, 5 palestrantes
O caminho para lean na saúde
Dr. John Toussaint
Fundador e CEO da Thedacare Center for Healthcare Value


Abordou princípios, sistemas de trabalho e comportamentos que precisam ser construídos, nutridos e refinados ao longo do tempo para que a transformação lean se sustente. John mostrou as etapas do caminho de transformação com base nas experiências assimiladas ao longo dos últimos 8 anos, período em que visitou 120 organizações em 12 países.

O poder do gemba
Helen Zak
Diretora de Operações da Thedacare Center for Healthcare Value


Mostrou como hospitais estão descobrindo o poder do gemba para alavancar resultados em qualidade, custos e satisfação de pacientes e colaboradores. Gemba significa “lugar onde o trabalho acontece” e remete à necessidade de se estar próximo aos profissionais que tocam o paciente, engajando-os na busca por melhorias e na resolução de problemas.

Grandes mudanças em pequenas organizações
Dr. Carlos Frederico Pinto
Diretor Executivo do IOV


Com limitados recursos financeiros e materiais, o Instituto de Oncologia do Vale vem implementando lean desde 2008, com excelente resultados. O caso, que foi apresentado pelo principal executivo da organização, deixou evidente como a gestão de mudanças, a melhoria contínua e a inovação precisam estar integradas para que funcionem bem em organizações de pequeno porte.

Alinhando propósitos, processos e pessoas
Daniela Akemi
Gerente da Qualidade do Hospital São Camilo


A Rede São Camilo é pioneira na aplicação das técnicas e conceitos lean na área da saúde no Brasil. Desde 2007, diversos projetos vêm sendo conduzidos em diferentes unidades da Rede com diferentes graus de sucesso e resultados. Foram compartilhadas as fragilidades do modelo adotado, as lições aprendidas e as estratégias para retomada diante dos novos desafios.

Evolução gradativa:começando por processos críticos de suporte
Roberto Chimionato
Gerente de Melhoria Contínua do Hospital São Francisco


A rede de Hospitais São Francisco iniciou sua jornada lean em 2012, tendo inicialmente focado processos indiretos do cuidado, como CME, Farmácia e Almoxarifado, com objetivo de disseminar gradativamente a cultura na instituição. Um dos grandes desafios foi buscar o equilíbrio entre a padronização dos processos e as necessidade específicas da assistência, fazendo com que o se processo tornasse flexível, viável e confiável.

Abrangência
Vindos de todas as regiões do Brasil (12 Estados) e 3 países: EUA, Chile e Uruguai.
Saúde: 70% - Indústria: 12% - Serviços: 8% - Universidades e terceiro setor: 10%



   
                Saiba mais sobre Lean na Saúde